Lendo agora
Como etiquetar roupas: dicas e normas para confecções

Como etiquetar roupas: dicas e normas para confecções

como etiquetar roupas

Quem produz vestimentas deve ficar atento às diversas regras de produção e distribuição, por exemplo como etiquetar roupas. Segundo a Etiqueta Certa, multas por etiquetagem incorreta na área têxtil e de vestuário chegaram a R$80 milhões em 2015.

Da descrição do tecido a instruções de lavagem, é preciso deixar claro ao consumidor como cuidar de sua peça corretamente. Pensando nisso, desenvolvemos um guia para lhe ajudar nesse processo, tornando sua produção ainda mais eficaz!

O que devo etiquetar?

Nem todos os produtos têxteis precisam ser etiquetados, mas a grande maioria dos vestuários devem possuir etiquetas dentro das normas. Confira os itens que precisam, obrigatoriamente, ser etiquetados e alguns exemplos:

  • Fios e filamentos têxteis: poliéster, poliuretano, elastano, algodão e lã
  • Vestuários: camisetas, calças, vestidos, biquínis, saias, meias, roupas íntimas, bonés e gravatas
  • Cama, mesa e banho: lençóis, fronhas, colchas, toalhas e edredons
  • Tecidos: jeans, sarja, viscose, veludo, tricoline

Informações obrigatórias na etiqueta

Se você analisar as etiquetas de roupas de diferentes marcas, perceberá que as informações disponíveis são as mesmas. Isso porque é imprescindível colocar dados sobre a peça e sua empresa. Confira quais informações são obrigatórias:

  • Nome ou razão social: identificação de sua empresa, a marca registrada no órgão competente ou seu nome, em caso de pessoa física.
  • Identificação fiscal: CNPJ ou CPF. Não é necessário colocar a sigla, apenas a sequência numérica.
  • Tamanho da peça: no Brasil, não existe regulação de como indicar o tamanho. Por isso, é possível usar números, letras ou os dois, desde que a informação fique clara para o consumidor final.
  • Fibras têxteis: informar todas as fibras utilizadas no tecido, assim como sua percentagem em massa.
    • Sempre utilize o nome genérico da fibra e nunca o nome comercial. Por exemplo, 100% poliamida, e não 100% nylon. Caso contenha outras fibras, e elas somem menos de 10% da composição da roupa, é permitido informar apenas como “outras fibras”.
    • Se a peça possuir duas ou mais partes diferenciadas, como um vestido com saia, forro e parte superior produzidas com diferentes composições, você deve informar separadamente as fibras de cada uma. A exceção se dá apenas se cada parte representar até 30%, no máximo, do total da peça.
  • País de origem
  • Cuidados de conservação: informações sobre como conservar a peça, em símbolos ou textos.
    • Segundo a ABNT NM NBR ISO 3758:2013, as informações devem estar dispostas na seguinte ordem: lavagem, alvejamento, secagem, passadoria e limpeza profissional.

Para facilitar, confira um modelo de etiqueta correta:

como etiquetar roupas

Para facilitar o processo de limpeza, algumas marcas enviam, junto com as roupas, tags com explicações sobre os símbolos utilizados. Essa é uma ótima forma de dar algo a mais ao seu cliente!

como etiquetar roupas

Material da etiqueta

Uma parte importante no processo de aprender a etiquetar roupas é entender o material em que elas precisam ser produzidas. É de suma importância que o tecido e a tinta utilizada não desbote e nem dissolva.

As normas de produção deixam claro que esse item precisa acompanhar a peça até o fim de sua vida útil, ou seja, não podem ser facilmente removidas. Normalmente, as etiquetas são produzidas em poliamida resinada, cetim ou poliamida emborrachada.

Veja também
saída de praia 2019 tendências

Como costurar etiquetas em roupas

Muitos clientes se sentem incomodados com o contato da pele com a etiqueta, chegando ao ponto de cortá-las. Por isso, procure por lugares discretos e confortáveis para costurar as etiquetas nas peças.

Os locais mais usados para colocar a etiqueta são o colarinho e na costura interna. É possível minimizar o desconforto criando etiquetas que não incomodam, como em tecidos com toque macio.

Gostou das dicas? Inscreva-se na nossa newsletter e receba semanalmente conteúdos relevantes para você e seu negócio!


5.00 avg. rating (96% score) - 3 votes

Comentários

Comentários

Comentários (17)
  • Sempre que compro roupa nova tomo o cuidado de retirá-las, mas a linnnha.. Insiste em se esconder para só dar as caras quando estamos na rua e sem tesoura por perto. É um inferno. A coceira não dá sossego. Já perdi a conta de quantas peças estraguei na vã tentativa de retirar a etiqueta e a linha da costura, Já cansei de passar por isso. De uns tempos para cá até as calcinhas são vendidas com etiquetas maiores do que a própria peça. Devidamente grudadas que na menor tentativa de arrancá-las a peça fura. Cá entre nós, já que a idéia é exibir a maldita etiqueta porque não costuram a infeliz do lado direito da roupa? Será que não existe um meio de colocar informações de uso e lavagem sem incomodar o usuário da roupa?? Ou no minimo oferecer uma opção para retirá-la se incomodar?

    • Olá, Yvone.
      Isso acontece mesmo, principalmente quando o material da etiqueta não possui um toque macio. O mais indicado é colocá-las em partes das peças que não ficam em contato direto com a pele para não incomodar.

  • Parabéns pelas dicas. Não tenho confecção, mas costuro algumas peças sobmedida e a palavra da minha vida é exclusividade, por isso estou pensando em criar uma etiqueta para minhas peças. Vc acha q vale a pena já q é para algo tão particular? Aguardo retorno. Obrigada.

    • Olá Helena, tudo bem?
      Acreditamos ser válido criar uma etiqueta por diversos fatores:
      1. atribui ar de exclusividade, que é o que a marca prioriza;
      2. é uma forma de identificar o seu trabalho;
      3. passa credibilidade e agrega valor a peça.
      Obrigada pelo contato, qualquer dúvida estamos à disposição!

  • Olá, tudo bem? Se eu compro rolo de tecido de uma empresa e faço toda a parte de costura e estampa para a produção de panos de pratos. A quem deve pertencer a etiqueta? A marca que produziu ou tecido ou posso colocar minha marca?

  • Olá bom dia, sou lojista e tenho uma loja física e outra virtual.
    Ando com uma dúvida muito grande na minha cabeça sobre etiquetas.
    Trabalhamos com roupas multi marcas.
    Minha loja tem marca registrada no inpi.
    Ultimamente tenho visto muitas lojas, retirar as etiquetas do fabricante original e colocar uma etiqueta própria.
    Me responda na forma da lei.
    Isso é legal ou ilegal??
    É necessário ter CNPJ de fabricante para mudar etiqueta?
    É proibido mudar a etiqueta do fabricante original???

    • Olá Samuel,

      não há nenhuma informação obrigatória pois as tags não são uma obrigação do fabricante.

      Continue acompanhando nossos conteúdos!

Deixe seu comentário.

Seu e-mail não será publicado.

Voltar para o topo